12.6.05

Dia dos Namorados

A cidade dorme, diante de mim o rio, o porto, as pontes, ruas desertas, como deserto está meu coração. Silêncio... e ao longe as luzes da madrugada, uma praia, nos dois, o barulho do mar, o vento no rosto, reminiscências de um tempo que não vai longe, hoje não consigo escrever o que sinto, apenas palavras desconexas, flashes de uma vida, tantas alegrias, beijos, desejos, nossos corpos não se tocam mais, tua boca, ainda sinto o gosto do teu beijo, aquele beijo de adeus. Agora o vazio e o silêncio da tua ausência, por fim a certeza de que acabou.





Sonho de um amor

Sonho em amar-te desesperadamente
Ver-te ao longo do caminho
Ter-te sempre em minha mente
E por assim sonhar jamais ficar sozinho.

Sonho em beijar-te a boca suavemente
E te olhar nos olhos, e te tocar a pele.
E te aperta nos braços e assim de repente
Sentir arrepiar do corpo todo pêlo.

Sonho como uma criança, e inocentemente
Desejo em vão tocar o inatingível
E ter em mim o teu amor eternamente.

Sonho então este sonho incrível!
No entanto em pranto, creio firmemente,
Que não te amar assim seria impossível.


Recife 03 de julho de 1999

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home