27.4.06

beleza tem padrão??


Em leitura recente de um noticiário num portal de grande acesso na Internet fiquei impressionado com a chamada da reportagem ""Gordinha", Salma Hayek divulga filme na Espanha", acontece que a suposta gordinha é a mulher da foto acima, uma mulher de mais de trinta anos e que carrega em si uma beleza fenomenal, então fiquei me perguntando, gordinha para que padrão? afinal o que é a beleza? como podemos dizer que uma mulher que ao ser observada desperta desejo e admiração pode ser taxada como alguém que necessita melhorar sua aparência?

Esta questão me levou de imediato a uma palestra que assisti sobre o modelo platônico, proferida pelo pensador da UERJ Luis Isidóro sobre o trabalho de Deleuze, que quando analisa o simulacro definido por Platão, propõe uma reversão, uma ruptura direcionada à criação, tornando positiva a noção de simulacro, potencializando a diferença e a dessemelhança, ou seja, apontando rupturas com modelos, identidades, processos de representação e de identificação. O platonismo funda o domínio da representação, definido numa relação intrínseca de modelo e fundamento. - em sua abordagem ele chamava atenção sobre o simulacro, o anti-modelo platônico, o estereótipo que não se encaixa na forma geral admitida como aceitável, assim sendo temos o movimento hippie nos anos 60, seguido dos Punks e tantos outros que buscavam contestar o modelo social imposto as massas.

Quanto a estética é importante pensar nela como um conceito geral, onde o homem comum encontra elementos identificadores que lhe permite avaliar o resultado estético. Mas o que é a estética?

A palavra vem do grego αισθητική ou aisthésis: perceber, sentir, logo se depreende que é antes de tudo algo pessoal, pois a percepção ainda que baseada em conceitos gerais, será sempre uma experiência pessoal, que até pode ser induzida por tendências, modismos, padrões externos ao indivíduo, mas terá sempre como elemento principal a emoção do observador diante do objeto da observação. Na filosofia a estética tem como principal objeto o estudo da natureza do belo e os fundamentos da arte, a compreensão dos julgamentos e emoções estéticas, enfim existem assim dois elementos preponderantes na estética, o primeiro é empírico que se consubstancia na experiência de quem observa e na sensação que essa observação lhe causa, o segundo é teórico, quase dogmático, pois parte de conceitos preconcebidos por uma sociedade, a partir de valores eleitos como fundamentais.

Mas o que a filosofia tem a ver com a ditadura do padrão de beleza? Tudo, afinal o pensamento humano é discutido e entendido na filosofia, esse modismo do esteticamente perfeito está baseado em conceitos anteriores aos paparazos, críticos de cinema e TV, colunistas de moda e toda a fauna que fazem da vida um grande espetáculo virtual, onde os modelos (atores, jornalistas, modelos, pessoas públicas) determinam o que é belo e desejável para a massa que sofre sob a império da mídia, seja ela de que tipo for.

Estamos todos espremidos em conceitos que são vendidos em comerciais de TV, em comentários de jornal, em todo o tipo de veículo de informação de massa que dizem como devemos nos comportar, somos a geração da mídia, tudo é determinado por ela, até mesmo esses sentimentos mais primitivos, como o desejo sexual e o paladar, comemos o que está na moda e aceitamos isso como um dogma, corremos para academias de ginástica para definirmos o corpo pois esse é o padrão que devemos seguir.

Ninguém me perguntou se gosto de uma mulher malhada, com todos os músculos definidos, com o abdome livre de toda e qualquer gordura. Não! Eu não gosto da Madona que parece um homem, prefiro ela no início de sua carreira, com curvas, contornos, e alguma carne no corpo. Outro dia escreveram que a apresentadora de televisão Angélica havia alcançado o auge de sua forma, confesso que gostava mais da "gordinha" cheia de sinuosas curvas, torneadas pernas, e uma barriguinha natural.

Hoje dizem que Salma apareceu gordinha, eu digo ela está linda, sinto saudades da Brigitte Bardo da minha infância, Sofia Loren, Sônia Braga, Magda Cotrofe. Até a Claudia Raia ficou tão musculosa que perdeu toda a sensualidade que sempre foi sua marca.

Eu faço um apelo, mulheres sejam femininas, tenham um pouco de gordura no corpo, isso não lhes tirará a beleza, nem diminuirá o desejo dos homens que as vêem, não estou aqui fazendo apologia ao modelo de Botero, nem tanto nem tão pouco, mas uma mulher de formas sinuosas, e que tenha volume nunca poderá ser taxada como GORDINHA, mas sim de gostosa, me perdoem o termo. Além do que existem gordinhas que são lindas, desejáveis, sedutoras, tudo é uma questão de harmonia, de equilíbrio, e principalmente de estado de espírito, pois a beleza vem de dentro para fora.

Salvem as mulheres com celulite e estrias, elas são todas lindas e perfeitas, são sensuais e desejáveis, são mulheres com tudo o que um homem normal e seguro pode querer.

3 Comments:

Blogger nine said...

FRASE DO SÉCULO

"No mundo atual está se investindo 5 vezes mais em remédios para virilidade masculina e silicone para mulheres do que na cura do Mal de Alzheimer. Daqui a alguns anos, teremos velhas de seios grandes e velhos de pau duro, mas eles não se lembrarão para que servem".

Sou obrigada deixar a frase do século gravada aqui...
Concordo plenamente e é por isso que te amo, tu é humanamente natural...

:)

2:22 PM  
Anonymous Jojóka said...

Vixeeeeeeee... a nine me chamou pra ler teu blog e me encantei... Em q mundo tu vive hein?! Ahhh vou pedir pra te clonarem tá?! rs
Beijo grande!

3:02 PM  
Blogger Infinit said...

.
.
.

É isso aí.
Antes uma gordinha feliz do que uma anoréxica morta! HAHAHAHAHHAHAHA
.
.
.
.

4:15 PM  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home