18.8.05

Solidão, o preço da liberdade?

(A lua vista do meu quarto)


Silêncio...

No silêncio de um momento eu posso ouvir as batidas do meu coração, o vento corta a noite e uiva como um lobo em busca de sua matilha. Ao longe no horizonte a escuridão, o cais do porto deserto, o vento levanta os vestígios de um dia. As ruas desertas, solitárias estão, os carros, os poucos que passam, correm em direção a algum lugar bem distante daqui. O silêncio insiste em acalmar tudo. No céu escuro a Lua.

O telefone chama, do outro lado o bar, os amigos, uma comemoração. Levanto-me e vou...

São 03:09 da manhã o retorno é tranqüilo, as ruas desertas convidam a um passeio, e como um lobo eu sigo no caminho, a alma leve, a mente tranqüila, no ouvido um som, a música se repete Zeca Baleiro - À flor da pele - Recife antigo, rua da moeda, marco zero, início de todos os caminhos e eu no fim.

A ponte, o palácio das princesas, a praça e ao longe eu vejo a janela do meu quarto, um vento frio corta a pele, um calor me toma o corpo, imagens, cheiros, um perfume. Paloma Picasso...

Um carro de polícia, uma moto, alguns bêbados, um casal ali na praça em desesperado momento, passo despercebido, sou invisível, sigo o caminho, a rua, o prédio e agora no MP3 toca Zeca Baleiro - Bicho de sete cabeças - aumento o volume, chega o elevador e termina minha aventura pelas ruas do Recife num madrugada de Bohêmias, bares e reflexões. Tudo muito à flor da pele.
Titãs - Prá Dizer Adeus
Você apareceu do nada
E você mexeu demais comigo
Não quero ser só mais um amigo
Você nunca me viu sozinho
E você nunca me ouviu chorar
Não dá pra imaginar quanto
É cedo ou tarde demais
Pra dizer adeus, pra dizer jamais
É cedo ou tarde demais
Pra dizer adeus, pra dizer jamais
Às vezes fico assim pensando
Essa distância é tão ruim
Por que você não vem pra mim
Eu já fiquei tão mal sozinho
Eu já tentei, eu quis chamar
Não dá pra imaginar quanto
É cedo ou tarde demais
Pra dizer adeus, pra dizer jamais
É cedo ou tarde demais
Pra dizer adeus, pra dizer jamais
Eu já fiquei tão mal sozinho
Eu já tentei, eu quis
Não dá pra imaginar quanto

É cedo ou tarde demais
Pra dizer adeus, pra dizer jamais
É cedo ou tarde demais
Pra dizer adeus, pra dizer jamais

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home